Ensinar a escovar os dentes – Atividades para Saúde Bucal Infantil

Essa dica vai para você professor ou mãe que está tentando escovar os dentes das crianças mas está com dificuldades.

E como essa dúvida surgiu por aqui por uma leitora, resolvemos publicar aqui as dicas para ensinar as crianças a escovar os dentes.

A primeira coisa é mostrar para as crianças a função dos dentes e o que podemos comer e o que devemos evitar para que nossos dentes fiquem saudáveis.

Basicamente, é necessário lembrar à criança e aos pais e responsáveis que doces são prejudiciais, mesmo em bolachas, bolos e sucos.

Partindo disso, vamos falando a importância da escovação, que é uma segunda etapa.

Veja as imagens abaixo para te auxiliar, e depois também vou deixar um vídeo bem legal para ajudar as crianças no movimento da escova dentro da boca.

Claro que crianças menores de três anos não terão habilidades para escovar sozinhas, então cabe ao adulto fazer isso por ele.

Ideias de Atividades para Saúde Bucal Infantil para ensinar escovar os dentes

Veja algumas atividades para ensinar as crianças a escovar os dentes. Para isso você vai precisar de cartazes com ilustrações que mostram o que é saudável e o que é prejudicial aos dentes.

Ensinar a escovação é o segundo passo, e isso mostro no video abaixo.

Video de Atividades para Saúde Bucal Infantil ensinar escovar os dentes

Esta música infantil é bem legal para ensinar a escovar os dentes. Ela mostra o tempo e cada movimento necessário. As crianças aprendem muito bem a escovar os dentes pois a ilustração é muito clara e como tem o tempo para cada mudança de movimento, a escovação não fica chata.

Boca de Papelão e Garrafa PET para ensinar escovar os dentes

Outra maneira de deixar a escovação bem didática é usar uma grande boca de papelão, EVA e garrafas PET. Ela é muito fácil de fazer e realmente o mais complicado é juntar os materiais.

Graças novamente ao youtube, temos um video que mostra isso passo a passo e podemos usar esse modelo de boca para ajudar as ensinar as crianças como escovar os dentes.

Você gostou dessas dicas de como ensinar as crianças à escovar os dentes? E acho que você também tem outras sugestões, certo? Então que tal ajudar e deixar a sua dica aqui nos comentários?

Conheça todos os 9 ebooks que eu já produzi para você.

Pedagogia ou magistério, qual escolher?

O sonho de muitas pessoas é atuar como professor, mas quando chega a hora de se especializar para isso, é muito comum surgir a grande dúvida: pedagogia ou magistério, qual escolher?

Duas opções diferentes, mas que em alguns casos podem aparentar que geram o mesmo fim, porém os dois têm as suas vantagens e desvantagens, e para optar por um deles a melhor forma é já ter em mente exatamente o que quer fazer.

Para isso, mais do que simplesmente optar por uma das duas escolhas, é essencial saber todos os detalhes dos dois tipos de curso, como quais conteúdos serão aprendidos, como funcionam, quais são os critérios para eles, e até mesmo tempo de duração.

Pedagogia, o que é isso na prática?

Se você tem o questionamento de pedagogia ou magistério, qual escolher, está na hora de entender sobre a primeira opção. O curso de pedagogia é ótimo principalmente se você for o tipo de pessoa que gosta de ouvir, ensinar e assim auxiliar de alguma forma crianças, adolescentes ou adultos.

Além do mais, você pode atuar nos mais diversos tipos de locais, uma vez que há uma vasta área de trabalho, o que é um grande ponto a favor do curso para formação de pedagogo no questionamento de pedagogia ou magistério, qual escolher.

Isso porque, o curso de psicologia reúne métodos, técnicas, princípios e estratégias referentes a ensino, que podem ser muito bem aplicadas em variados locais, uma vez que auxiliam a estimular a capacidade de absorção de conteúdos diversos.

Com isso, o profissional formado em pedagogia pode atuar de dois modos diferentes em locais de ensino: pedagogo e professor.

Como pedagogo, ele pode trabalhar como orientador educacional em creches, pré-escolas, escolas e também universidades, seja analisando a grade curricular e demais demandas exigidas pelos órgãos de ensino para garantir que elas sejam cumpridas de maneira correta, ou com alguma tarefa de supervisão e coordenação, podendo até mesmo atuar como o diretor escolar.

Algo de grande importância é que é possível que o pedagogo consiga atuar com educação para pessoas com algum tipo de deficiência, tanto física quanto intelectual, e trabalhe desenvolvendo materiais didáticos e planos de aulas para eles.

Vale lembrar que pode ser papel do pedagogo orientar alunos sobre os mais diversos assuntos que possam afetá-los por meio de métodos pedagógicos e psicológicos. Um assunto que costuma estar muito em pauta nessa orientação é a futura carreira dos jovens, com o profissional de pedagogia aconselhando-os de forma a conseguirem escolher o que seguir de forma muito mais fácil e prática.

Além do mais, dentre as atividades do pedagogo em local de ensino ainda é possível gerenciar os recursos escolares, sejam humanos, de materiais e até mesmo financeiros, e fazer o acompanhamento, orientação e avaliação dos professores, cotidiano do local e sobre o aprendizado que os alunos têm tido.

Já no caso de professor, ele pode muito bem dar aulas de educação infantil, seja em creches, ou caso ele queira, até mesmo nas primeiras séries do ensino fundamental I (que é o período que abrange do primeiro até o quinto ano), que assim é aquele tipo de professor que assumo todo o currículo de determinada sala. Sendo assim, ao invés dos alunos contarem com um professor para cada matéria, há na verdade um apenas para a sala em si.

No caso de atuação fora do âmbito escolar, é possível ainda que a pessoa formada em pedagogia atue em empresas diversas, em Organizações Não Governamentais e institutos.

Dessa forma, as atuações múltiplas podem ainda serem feitas em hospitais, em pedagogia hospitalar, treinamento e desenvolvimento profissional dentro de empresas, consultorias e assessorias variadas, dentro de editoras de livros didáticos, em escolas de idiomas, em hotéis, em locais como bibliotecas e museus, e até mesmo em órgãos públicos responsáveis por gerenciar assuntos relacionados a educação.

Por mais estranho que pareça ser contar com um pedagogo em locais fora de escolas, eles costumam desenvolver as seguintes ações: treinamento de funcionários; elaboração e implantação de determinados projetos, visando alguma forma educacional, cultural e social dentro de ONGs, instituições e variadas empresas; criação de conteúdo didático e supervisão do mesmo para garantir que cumprirão a função de ensinar; e auxiliar a educar e fazer recreação de crianças e jovens internados em hospitais.

Sendo que para determinadas funções, são exigidas determinadas qualificações diferenciadas, indo além dos ensinamentos disponíveis pela graduação. E para conseguir ficar qualificado devidamente, há alguns cursos de extensão voltados para as áreas específicas e até mesmo pós-graduação.

Porém, por mais que haja uma grande área de atuação, é muito comum que os pedagogos resolvam trabalhar em ambientes escolares, principalmente porque atualmente é necessário haver ao menos um pedagogo em cada creche, o que gera um grande número de vagas para os profissionais em pedagogia.

Atualmente, é possível até mesmo participar de determinados concursos públicos para pedagogos, o que para determinadas pessoas é ótimo, uma vez que há quem tenha o sonho de conquistar um cargo público por conta da estabilidade que ele possa gerar.

Agora que você já sabe a grande área de atuação que um pedagogo pode ter, é importante entender sobre a graduação em si, uma vez que sem ela não há a possibilidade de alcançar qualquer vaga desse meio.

Primeiramente, é necessário entender que o curso de pedagogia tem duração em média de quatro anos, portanto, por mais que você ache um período muito longo e não tenha tanta paciência para estudar, sem ele não há como você conquistar aquele tão querido diploma.

Porém, mais do que cumprir os ensinos da faculdade, vale lembrar que há a obrigatoriedade de ter um estágio e ainda de fazer o tão temido Trabalho de Conclusão de Curso, o que é ótimo para que o aluno possa colocar tudo o que aprendeu em prática.

Já quando o questionamento envolve a grade curricular que o aluno de pedagogia pode ter, é importante ter noção de que a partir do momento em que o ensino fundamental passou a chegar até o nono ano, foi preciso modificar a grade curricular para que o pedagogo pudesse acompanhar esse tipo de mudança.

Todavia, ainda é possível haver determinadas mudanças dependendo dos locais de ensino que oferecerem o curso de pedagogia, porém, no geral, há matérias que abordem como surgiram os processos de educação; o que é sociologia e como ela se desenvolve; a psicologia necessária para educar; meios de promover ações didáticas e quais são; filosofia básica; economia referente à educação; conceitos básicos, princípios e metodologias úteis para administrar uma escola; educação em si; estrutura da sociedade; estrutura e funcionamento de um sistema escolar; e novas tecnologias utilizadas em prol da educação.

Além de todas essas matérias, ainda é possível, dependendo do ambiente de ensino, encontrar certas disciplinas que são oferecidas de acordo com o desejo do aluno, geralmente denominadas como optativas ou eletivas.

Sendo que dentre essas matérias eletivas, é possível encontrar até mesmo temas como artes e histórias no geral.

Atualmente, a maioria dos cursos disponíveis de pedagogia formam pessoas de forma mais generalista, o que quer dizer que é sem um foco específico de atuação.

Porém, mesmo assim, há algumas faculdades que oferecem algo mais focado em determinados assuntos, que podem ser, por exemplo, educação infantil (voltada para a pré-escola), educação de campo (sendo ótima para atuar em escolas rurais, e assim, atendendo as especificidades de ensino que possam haver na região), educação especial (sendo extremamente focada em alunos com necessidades especiais), e até mesmo pedagogia bilíngue (faz com que os pedagogos tenham a capacidade de ensinar até mesmo alunos surdos a entender libras, a Língua Brasileira de Sinais).

Como é o curso de Magistério?

Quando há a vontade de atuar como pedagogo, muitas pessoas podem ficar na grande dúvida entre pedagogia ou magistério, qual escolher. Isso porque, há alguns anos atrás, o magistério podia ser utilizado da mesma forma praticamente que a pedagogia em si.

Primeiramente, é importante ter noção que o magistério não é uma graduação, e sendo na verdade de nível médio.

Antigamente, como foi dito anteriormente, ele era tal como pedagogia, mas pela seguinte razão: ele era o suficiente para tornar alguém apto a lecionar o ensino fundamental I (primeira à quarta série na época, mas atualmente sendo do primeiro ao quinto ano).

Porém, em 1996 foi promulgada a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, a qual passa a exigir que apenas pessoas com formação em pedagogia possa dar aulas para o ensino fundamental I. Sendo que essa lei deu um prazo de dez anos para que as escolas e pessoas se adequassem a ela.

Sendo assim, a partir de 2006 isso segundo a lei não foi mais possível de ocorrer. Então, atualmente, todos os professores do ensino fundamental I precisam ser pedagogos.

Desta forma, para qual função sobrou as pessoas que tenham somente o magistério?

Neste caso, elas passaram a poder lecionar apenas em educação infantil, como creches e pré-escolas. E são muito chamadas para ocupar cargos como esses, para que assim, seja possível preencher todo o quadro de professores.

Ainda hoje, é possível encontrar o curso magistério em alguns locais, por mais que seja algo um tanto quanto antigo. Há até mesmo ele na modalidade de EAD, que é o Ensino A Distância.

Sendo assim, se você pretende apenas ser professor infantil, pode até ser uma boa opção passar a fazer esse curso e desbravar tudo o que ele tem a oferecer.

A grade curricular pode variar muito de acordo com o local que oferecer o ensino, porém, geralmente é possível encontrar temas a serem estudados como: aspectos sociológicos da educação; aspectos psicológicos da educação; aspectos filosóficos da educação; democratização da educação; planejamento escolar; diretrizes curriculares; legislação educacional; grandes pensadores; história da educação; coordenação pedagógica; educação de jovens e adultos; orientação educacional; legislação educacional; constituição federal; gestão escolar; educação especial; supervisão pedagógica; conteúdo metodológico de ciências e matemática; conteúdo metodológico de língua portuguesa; didática e prática de ensino; estrutura e funcionamento do ensino de 1º grau; educação artística da criança; literatura infantil; conteúdo metodológico de estudos sociais; filosofia da educação; e sociologia da educação.

A carga horária do magistério pode ser cerca de 1600 horas de teoria, além de haver a necessidade geralmente de um estágio de maneira supervisionada, em cerca de 320 horas.

Pedagogia ou magistério, qual escolher para ter uma carreira melhor?

Agora que você já sabe tudo o que necessita sobre os dois tipos de cursos, pedagogia e magistério, está na hora de refletir de uma vez pedagogia ou magistério, qual escolher.

Por mais que o magistério ainda possa ser utilizado para a educação infantil, o Plano Nacional de Educação diz que todos os professores da Educação Básica vão precisar ter educação em nível superior em curso de licenciatura na área que almejam atuar até o ano de 2020.

Porém, o curso de magistério aborda práticas pedagógicas de modo diferenciado do que a graduação de pedagogia, o que faz com que os dois sejam ótimos cursos a serem feitos e que um não exclua o outro.

É como se um, mostrasse melhor como é a prática e o outro oferecesse toda a base teórica necessária para ser o melhor tipo de professor.

Além do mais, uma vez que ser professor é uma tarefa de tamanha importância, mais do que fazer qualquer uma das duas pensando apenas no diploma que terá e como ele será conquistado, é essencial pensar em quais são os itens ideais para conseguir promover reais mudanças nas vidas dos alunos.

Portanto, a melhor questão não é qual fazer, mas sim qual fazer primeiro. Ser um melhor professor a cada dia e ter a capacidade de oferecer um grande ensinamento às crianças, é uma questão muito mais relevante e de maior seriedade do que qual curso escolher.

Veja as vantagens e desvantagens do curso de Pedagogia

E aqui as vantagens e desvantagens do curso de Magistério

Ser professor, é assumir um compromisso consigo próprio de fazer o seu melhor dia após dia, para que assim, os seus alunos não apenas evoluam de série, mas que aprendam um ótimo conteúdo e consigam estar aptos para cursarem o próximo ano e tenham a capacidade de ser ótimos formadores de opinião.

Conheça todos os 9 ebooks que eu já produzi para você.

Vantagens e desvantagens do curso de magistério

São muitas as pessoas que desejam se tornar professores. Ensinar outras pessoas, transmitir seus conhecimentos de forma didática e receber tal reconhecimento podem ser considerados feitos extremamente prazerosos.

A verdade é que existe uma série de vantagens e desvantagens do curso de magistério.
E para quem deseja tomar esse caminho é fundamental conhecer essas condições, até mesmo, para que fique mais consciente no momento de decidir algo tão importante para o restante de sua vida.

Muitas estudantes, quando em processo de escolha profissional, deve ter se perguntado ou sido questionado por alguém por qual motivo foi levado a escolher o magistério.

Afinal, por que seguir uma carreira pedagógica quando há tantas opções no mercado, principalmente privado, para as formações?

E quando essas perguntas são impostas é mais do que natural que essas pessoas hesitem e pensem sobre a pertinência de suas decisões.

Iremos relacionar nesse artigo algumas vantagens e desvantagens do curso de magistério, para ajudá-lo a esclarecer ainda mais as suas convicções e pesar quais são as suas prioridades profissionais para o futuro.

Leia também: Vantagens e desvantagens do Curso de Pedagogia.

Vantagens e desvantagens do curso de magistério

Vantagens:

Férias e feriados

As férias e feriados compõem uma vantagem significativa para os interessados no magistério. Afinal, não há outra profissão que ofereça tanta flexibilidade quanto a de um professor. Esse calendário com trabalho durante oito ou nove meses, período letivo, é respeitado por grande parte das escolas e universidades.

Ainda que a escola não ofereça essas datas aos professores, dão a liberdade de realizar atividades à sua escolha, como pesquisas e artigos que enriqueçam ainda mais à sua atividade.

Não é à toa que normalmente se encontra professores estudando mesmo que com muitos anos de experiência.

Além disso, também há os feriados prolongados, as semanas santas, copas do mundo, pontos facultativos, etc., em que os professores podem ganhar tréguas. Em geral, durante muitas datas que permitem aos alunos ficarem em casa, os professores também conseguem aproveitar essa vantagem.

Oportunidades de emprego

Outros pontos também devem ser levados em conta ao comparar as vantagens e desvantagens do curso de magistério.

Mesmo que muito professores percam os seus empregados em momento de crise, logo encontram outro. Essa profissão é essencial para o projeto de qualquer Governo, sempre haverá novas vagas para professores no mercado.

É um ofício essencial, a educação é primeiro ponto para o alcance de diversos objetivos políticos e sociais.

Muito em função disso não há preconceito com a idade desses profissionais. É mercado que além de receber muito bem os seus jovens, também oferece diversas oportunidades aos mais experientes, com idade avançada.

Como atividade intelectual, a vivência dos professores ganha uma visão diferenciada.

Rotinas fogem da monotonia

As rotinas também se transformam em uma vantagem importante para os professores.
Em inúmeras profissões, as pessoas vivem se queixando sobre as atividades repetitivas que costumam fazer.

Isso é um problema que causa complicações nos ambientes pessoais e profissionais das pessoas.

Quem trabalha com serviços desgastantes e repetitivos costuma não lidar muito bem com seu emprego, podem passar por momentos de infelicidade e, sobretudo, serem afetados pelos problemas de saúde que podem os acometer. A monotonia, a falta de desafios, acomoda e pode afetar o equilíbrio emocional.

Já o professor, mesmo que trabalhe para instituições públicas e devam seguir o currículo estabelecido pelo governo, encontram flexibilidade para esquematizar o seu método da forma que melhor lhe convir.

Os professores podem planejar as suas aulas, a maneira como darão as notas. Junto a escola, podem também combinar passeios, atividades extracurriculares, trazer novas experiências aos alunos, garantir um melhor ambiente, com maior interação e dinamismo entre os alunos.

Isso permite que os professores saiam da rotina, consigam ver e fazer coisas diferentes todos os dias.

Encaram o trabalho como um desafio e buscam novas formas de garantir que os alunos estejam absorvendo o conteúdo.

Desvantagens:

Salários

Umas das principais contradições da profissão quando comparamos as vantagens e desvantagens do curso de magistério, é a falta de reconhecimento financeiro adequado de acordo com os esforços.

Mesmo que o professor estude muito e se torne um ótimo tutor (uma realidade muitos professores, pois citamos que esses profissionais praticamente nunca deixam de estudar) quase sempre receberá menor quantia do que lhe é merecido. Afinal, é um ofício que exige muito conhecimento e responsabilidade.

Os professores encaram diariamente o desafio de ensinar diversos alunos com somente um método. Procuram a forma mais eficiente, àquela que possa alcançar um maior número de discentes, já que cada estudante tem suas próprias particularidades.

Portanto, no Brasil, é muito comum ver a classe unida reivindicando o direito a melhores salários em greves e protestos.

Trabalho em casa

Receber um salário diferente daquele esperado pode levar os professores a realizarem jornadas maiores do que as planejadas. Muitos professores acabam trabalhando em dois ou até três períodos por dia, pegando mais aulas do poderiam.

Jornada que, aliás, se torna ainda maior quando consideramos que as pessoas que optam por lecionar também acabam levando o trabalho para casa.

Não bastasse levar o trabalho para casa de maneira indireta, como acontece com grande parte dos profissionais, em que desentendimento com o chefe ou erros cometidos acabam ficando o fim de semana inteiro em sua mente, os professores realmente carregam as suas atividades para casa.

Os professores, geralmente em fins de bimestre ou semestre, acabam deixando a preparação ou correção de provas e a preparação de aulas para serem feitas em casa. O que exige muita organização e planejamento já no inicio do ano letivo.

Outros problemas

Os desafios não param por aí, existem outras desvantagens muito específicas da educação que acabam afetando o professor e até mesmo o método escolhido por ele.

Profissionais da rede pública costumam se ver limitados em algumas situações, quando desejam fazer algo novo, pesquisas, plano de aula, atividades e esbarram na falta de verba destinada à escola. E os currículos também podem estar um tanto obseletos e serem ineficazes na educação dos alunos.

Os estudantes podem ter um despreparo resultante da defasagem em níveis anteriores, o que dificulta o seguir o planejamento das aulas.

Leia mais textos como esse no blog e conheça melhor área da educação infantil.

Conheça todos os 9 ebooks que eu já produzi para você.