Musicalização Infantil – Vivenciando a música desde pequenos!

A música pode e deve ser usada como ferramenta para o desenvolvimento infantil, mas diante de inúmeras dúvidas fomos consultar a Fabiane Shimoze, Musicoterapeuta.

Ela vai nos falar sobre musicalização infantil, sua importância no aprendizado e muitas outras dicas.

O que é Musicalização Infantil?

Musicalizar, no seu sentido mais singelo, significa converter algo em música.

Quando se lê a palavra “musicalização” é quase automático relacioná-la com as crianças, mas, na realidade, não somente as crianças podem (e devem) usufruir deste universo, os adultos e a melhor idade também! A música é muito mais do que os fones de ouvido! Mas vamos falar sobre os pequenos!

Nas aulas de musicalização infantil, o aprendizado musical acontece de maneira lúdica.

Por meio de jogos, brincadeiras, exploração livre de instrumentos, audição de músicas, canto, dança, percussão corporal, improvisação, construção de instrumentos, etc.; a criança explora todas as possibilidades que a música pode oferecer.

Quem cria essas oportunidades é o professor, portanto, é essencial que a sensibilidade daquele que vai ensinar seja um princípio.

Não adianta ensinar a cantar sem ensinar a sentir!

O estudo dos elementos musicais – ritmo, altura, harmonia, melodia, timbre – também faz parte das aulas, e é trabalhado de forma divertida, pois o objetivo não é formar pequenos músicos virtuosos, mas sim desenvolver na criança a sensibilidade musical.

A Vivência Musical

Ao vivenciar a música, a criança naturalmente melhora a sua concentração, coordenação motora, raciocínio – envolvendo a matemática, a lógica -, socialização, disciplina e equilíbrio emocional.

Essa vivência com a música pode acontecer desde cedo. Por volta da 21ª semana de gestação, o feto está exposto aos sons do corpo da mãe, principalmente a sua voz e de quem fala próximo ao ventre materno.

Mas o que chega aos seus ouvidos é a entonação da voz, ou seja, a melodia de uma conversa, não a pronúncia das palavras.

Portanto, conversar com o bebê e especialmente, cantar para ele, proporciona um espaço para a comunicação e vínculo afetivo desde a gestação, através da música.

O papel do professor ou responsável

O professor, neste caso, tem duas missões importantes: preparar atividades para as gestantes, pensando em canções de harmonia simples como pequenas cantigas de roda, parlendas, rimas e incentivar os pais a criarem um ambiente sonoro em casa.

Isso não quer dizer ouvir música e cantar 24 horas por dia, mas reservar um momento especial para isso.

Uma dica legal é compor uma pequena música para cada bebê, citando o seu nome e claro, pedindo que a mãe cante junto. Assim, o vínculo afetivo se fortalece e a sensibilidade musical começa a ser construída.

Aguarde o próximo texto! Falaremos mais sobre a música com bebês (1-3 anos)

Deixe seus comentários dizendo que gostou e vamos pedir para a Fabi fazer o próximo texto logo! 🙂

Inspire-se!

Sobre mim: Fabiane Shimoze, Musicoterapeuta, especialista em Arteterapia (Faculdade Paulista de Artes); atuou como musicoterapeuta com crianças e adultos com necessidades especiais, entre outras áreas. Ministra aulas particulares de teclado. Trabalha com musicalização infantil desde 2009. É pesquisadora, com interesse na relação do ser humano com a música.

Conheça todos os 9 ebooks que eu já produzi para você.

3 comentários sobre “Musicalização Infantil – Vivenciando a música desde pequenos!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.